sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Seja Bem vindo ao Cinedramaturgia!

Espero que encontrem neste blog informações e discussões importantes sobre roteiro e dramaturgia audiovisual, claro, com ênfase em cinema.

O Blog surge da necessidade de trocar idéias, procurar parceiros que compartilhem das mesmas dificuldades profissionais, ajudar aos que começam e também colocar minhas próprias dúvidas. Enfim, todas as necessidades que motivam a criação de um blog.

Não sou roteirista profissional (não tenho um roteiro filmado). Estou trabalhando no meu projeto de mestrado, este que é um roteiro de longa-metragem, quando terminá-lo, ai sim. Quem sabe, em breve, eu possa apresentar mais detalhes sobre o projeto.

Bem, por enquanto, aqui estão algumas dos tópicos que pretendo desenvolver neste blog, muitos tem origem na minha pequena experiência profissional ( que espero crescer muito mais daqui para frente).



  • Diário de um cinéfilo

Aqui pretendo, sempre que assitir a um filme, colocá-lo na lista. Com poster, citação de diálogos ou falas que eu ache inspiradores. Pretendo tambeém deixar o roteiro disponível, e por fim, a análise de alguma cena, com ênfase no roteiro e dramaturgia.



  • Escritos e ditos
Aquelas freses inspiradoras (algumas nem tanto) de roteiristas e escritores, ou de pessoas ligadas a indústria cinematográfica.



  • Notícias comentadas
O cinema no Brasil está em alta. O público está crescendo. Vários cursos estão sendo abertos. Investimentos estão sendo feitos para construção de mais salas. Ou as coisas não estão indo tão bem assim?



  • Textos, com textos e subtextos.
O que ler? Manuais de roteiristas? Hegel e Peter Szondi? Manifestos?
Sugestões e dicas de leitura.



  • Entrevistas (exclusivas, outras nem tanto)
O que os roteiristas e profissionais de cinema tem a dizer sobre mercado, público, etc. Entrevistas escritas, em áudio ou em vídeo.



  • Dicas e exercícios.
A partir de minhas dúvidas iniciais ou daquelas mais constantes em quem está começando a pensar em escrever roteiros, pretendo dar alguns conselhos. E de "graça" hein!



  • Questões de dramaturgia
O drama foi realmente superado? A tragédia diz respeito a seres superiores? Existem gêneros? por quê não consigo criar um protagonista ativo? A narrativa clássica foi superada? O que é o melodrama? O cinema morreu? Quem sabe eu consiga discutir alguns destes assuntos...



Bem, estas são apenas algumas das coisas que tenho vontade de fazer. E quem sabe novas idéias apareçam mais à frente.

Por fim, espero que vocês gostem e que encontrem muitas coisas interessantes por aqui. Não esquecendo o mais importante,sem as suas opiniões, críticas e comentários, este trabalho não faz o menor sentido.

Peguem uma cadeira e fiquem à vontade.

4 comentários:

Fernando Marés de Souza disse...

Legal, Daniel, vamos acompanhar...

Daniel disse...

Valeu Marés, fico muito feliz que vc tenha inaugurado as postagens, afinal de contas, foi no seu site que aprendi muita coisa. Ou seja, seu trabalho tem dado fruto.

Abraço

André Luís Cia disse...

Oi Daniel! Td bem?

Sou jornalista e roteirista por paixão, apesar de precisar estudar muito ainda para alcançar meus objetivos nesta área.
Encontrei seu blog hj e fiquei muito feliz, pois acho que a humildade é a tônica do trabalho seja ele em qq profissão. Infelizmente, muitos aspirantes a roteiristas porque sabem um pouco mais ou tiveram alguma experiência mai relevante na área torcem o nariz quando outros buscam um espaço no mercado.
Digo isso, pois postei um scrap anteontem numa comunidade direcionada ao cinema e, infelizmente, recebi uma resposta tão grosseira e mal educada que me fez repensar sobre muitas coisas, principalmente como muitos seres humanos só aprendem mesmo com a vida....
Bem, minha questão é simples e vc como estudante da área talvez possa me ajudar. Quero participar daquela seleção de projetos de roteiristas estreantes lançada pelo Ministério da Cultura. Só que eles pedem que seja enviado um argumento de um longa de no mínimo 10 e no máximo 15 páginas, além de uma sinopse de uma lauda. Como é feito o argumento em cinema? Qual a diferença dele para a sinopse? Porque em TV sei que a sinopse é a história detalhada de toda novela ou minissérie, mas com o final em aberto por ser uma obra aberta.
Mas, no cinema, qual é a definição do argumento? Como ele tem que ser escrito? Devo colocar a história com começo, meio e fim, seguida das imagens e outros detalhes?
Você tem algum exemplo de argumento para me passar?
Independente de qq coisa espero que possamos nos tornar amigos a partir de agora, pois sou apaixonado por esta área, já realizei alguns trabalhos , como o curta metragem "AS cartas de Sofia", no you tube, além de outros. Recentemente criei um blog "Recanto da Saudade", mas sou um blogueiro novo e ainda estou caminhando com esta ferramenta. Gostaria que vc tbem me ajudasse a divulgar o meu blog.
Tenho muitas idéias e projetos. Quem sabe não podemos fazer futuras parcerias?
grande abraço...Andre Luis Cia
Meus contatos:
orkut: André Luís Cia
facebook: André Luis Cia
twitter: @andreluiscia
blog: andreluiscia.blogspot.com

Daniel disse...

Olá André!
Valeu pelo comentário!
É o seguinte...eu tbm já tive muitos problemas em comunidades na net e na minha opinião, o orkut, por exemplo, já foi um espaço mais legal onde a comunicação já foi bem melhor, conheci pessoas muito interessantes, mas isto há alguns anos...heheheheheh...foi justamente por isso que decidi criar o blog. Mas na verdade, nada substitui o trabalho bem feito e o consequente o sucesso. Mas não se iluda, não é por que vc escreveu um roteiro maravilhoso e venceu o oscar, ou cannes ou o concurso de curta metragem da escola do seu filho, as pessoas sempre, mas sempre vão criticar seu trabalho. Acho que não vale a pena esquentar com isso...

Mas veja bem, muito destes problemas são resultado de uma indústria mal estruturada e da falta de profissionalismo, tanto de roteiristas, professores, produtores como de quem quer entrar no mercado. Veja bem, muitos leitores de roteiros tem de ler dezenas de argumentos, roteiros e sinopses por dia, e muito do material lido não atende as mínimas condições de leitura, mas, no Brasil, muitos profissionais lêem e muitas pessoas perdem oportunidades por serem preguiçosas e/ou vaidosas.
Mas isto daria muito conversa e não é o caso...

Quanto ao argumento e sinopse, a distinção é...a sinopse apresenta o filme ao público. Ou seja, é bem resumida, e se em seu trabalho a surpresa for importante, vc tem de dar um jeito de não contá-la. No entanto, existem grandes histórias, as quais sabemos o final e isso não é um problema, pelo contrário, sabemos de tudo o que vai acontecer, mas nos preocupamos como como e o por quê. Então, via de regra, a sinopse é um parágrafo onde você vai apresentar sua história.

No argumento, neste caso varia muito de quem vai receber o material...por exemplo, no caso do MINC eles pedem de dez a quinze, sei de produtores que pedem duas e já lí argumentos de mais de cem páginas, (isto mesmo, argumentos, não eram romances nem novelas!) Mas independente da quantidade páginas, o que você deve enviar é a história, com personagens, começo, meio e fim, falas mais importantes (veja bem, falas importantes não são diálogos completos, nem fragmentos sem sentido, geralmente motes ou bordões, ou frases muito boas, curtas e bem contextualizadas). Sem utilizar-se de músicas, sem enquadramentos, sem efeitos de montagem, sem descrições de locações (a não ser que sejam fundamentais!), sem fíguras de linguagem, sem teses ou reflexões sobre a mensagem que você quer passar.

É isto ai, espero ter respondido suas questões.