domingo, 9 de dezembro de 2012

Breaking Bad. 1ª Temporada, Episódio 4, - Cancer Man



                              MR PINKMAN
                     Quem está ai?
                         (Surpreso)
                     Mas quê diabos você está fazendo aqui?


Escrever que Breaking Bad (Br+Ba) é excepcional, é fácil. Fácil tanto por não se aprofundar na afirmação quanto por ser esta opinião um consenso.

Eu vi toda a série até o último episódio, Gliding Over All, que foi ao ar no dia 2 de setembro e, enquanto aguardo ansioso pela conclusão da série em 2013, estou revendo tudo com atenção. Realmente, eu poderia discorrer infinitamente sobre inúmeros elementos do seriado, sua dramaturgia, estrutura, seus personagens, diálogos, etc. Mas, como tenho feito no blog, vou me ater a elementos particulares de alguns episódios e cenas.

Antes de começarmos, aviso para quem não assistiu que aqui teremos um SPOILER, visto ser um plot que trabalha com uma SURPRESA. Então, quem não viu ainda, comece logo a assistir ao seriado!

O episódio em questão é o quarto da primeira temporada, Cancer Man, quando Skyler descobre e conta para toda família sobre o câncer de Walter. Porém, apesar do plot de Walter ser central, o plot sobre Jesse me chamou bastante a atenção, pois descobrimos um pouco mais sobre ele.

1 - Jesse tem delírios paranóicos e foge de sua residência.
Por volta de 1/3 do episódio, Jesse Pinkman depois de exagerar no uso de metanfetamina, tem delírios paranóicos. Ele vê dois motoqueiros ameaçadores chegarem à porta de sua casa e se dirigirem para ela com granadas e facões. Jesse, apavorado, foge de casa pelos fundos e pula o muro da residência vizinha.

Depois que Jesse foge, o “narrador” revela ao “espectador” que os dois “motoqueiros ameaçadores” nada mais eram do que dois mórmons em seu trabalho de pregação da bíblia.

Depois, acompanhamos Walter White, num momento privado, quando ele cura os ferimentos causado por KrazyEight, depois o desenvolvimento dos problemas familiares de Walter White com sua esposa e com seu filho entre outras ações que não nos interessam agora (mas seriam importantes se estivéssemos estudando a estrutura narrativa do episódio e de como o plot de Jesse se insere no todo, o que não é o caso, pois só estou escrevendo sobre como a surpresa será construída especificamente no plot de Jesse.)

2 – Uma família típica, a qual não conhecemos, janta feliz.
Logo depois de acompanharmos W.W., nos vemos diante de uma família típica, bem estruturada com um filho muito jovem e prodigioso. Eles jantam e conversam sobre as assombrosas habilidades do moleque, parecem muito felizes e estáveis. Logo, ouvem um barulho no quintal.

Este barulho no quintal automaticamente nos faz lembrar que Jesse, numa crise paranóica, pulou o muro de sua casa para a casa vizinha. O clima de felicidade na casa da família que agora acompanhamos o jantar, e o contraste com o estado psicológico de Jesse nos faz temer pelo que pode acontecer, afinal, será que Jesse enlouquecido pulou neste quintal e em sua alucinação irá atacar esta família feliz?

3 – O pai da família decide verificar o barulho.
O homem decide ir ver o que causou o barulho no quintal. Eles estão com um pouco de medo. Uma série de questões e expectativas se forma na cabeça do espectador. Será que é Jesse que está no quintal? Será que irá atacar a família feliz? Será que o homem irá pegar uma arma e sair no quintal e ao ver Jesse irá atirar nele? Será que o homem vai chamar a polícia? Será que Jesse vai ser preso e correr o risco de entregar Walter White.

4 – Descobrimos se tratar da família de Jesse.
O homem vai ao quintal e se depara com alguém em uma situação patética, alguém que tropeçou em uma mesa e enroscou o pé em uma cadeira e não consegue sequer equilibrar-se. O homem pergunta quem é e percebe (antes do espectador) tratar-se de Jesse. Jesse se levante e chama o homem de pai, depois chega a mulher e o menino, e Jesse os cumprimenta, sem jeito e de longe, sua mãe e seu irmão.

Então nos surpreendemos! Toda a construção dramatúrgica nos leva a crer numa situação de perigo (a oposição entre o quadro psicológico de Jesse e o clima amoroso do jantar, a família perfeita e o junkie problemático Jesse, não conseguimos associá-lo ao universo deste lar todo amoroso e tranquilo). Todo o contexto é construído neste sentido, e todas aquelas dúvidas que tínhamos posteriormente do que poderia ter acontecido; Jesse atacar a família, o homem atirar em Jesse ou chamar a polícia, não se realizaram. Algo inesperado aconteceu. Jesse é a ovelha negra desta família.

Na primeira vez que vi fiquei bastante impressionado com o contraste da situação e da caracterização dos personagens, elementos que tanto neste episódio, como nos posteriores irão revelar mais sobre o personagem de Jesse e da relação com sua família, sobretudo com algumas surpresas ainda mais interessantes.

Nenhum comentário: